Menu



Horizonte FM

A rádio que faz você feliz

94.5 FM Timon-MA

Veja a situação dos principais rios do Maranhão

14 ABR 2017
14 de Abril de 2017

No dia em que é comemorado o “Dia Mundial da Água” (22), o G1 apresenta a situação dos principais rios que banham o estado do Maranhão é segundo especialistas é considerada crítica e preocupante. Alguns rios estão com o nível de água elevado, mas continua baixo em outros, mesmo com as fortes chuvas.

No Vale do Pindaré, situada a oeste do estado, o Rio Pindaré está subindo mais a cada período chuvoso e obrigando os moradores dos municípios de Pindaré Mirim e Monção a sair de suas residências.

Água já invadiu os quintais das casas de comunidades que moram as margens do Rio Pindaré  (Foto: Reprodução/TV Mirante)

Água já invadiu quintais das casas que ficam as margens do Rio Pindaré (Foto: Reprodução/TV Mirante)

Água já invadiu quintais das casas que ficam as margens do Rio Pindaré (Foto: Reprodução/TV Mirante)

Para quem mora próximo da margem é preocupação. Tudo isso porque a água já invadiu quintais e está prestes a desabrigar muitas famílias. A preocupação dos moradores é com o que vem pela frente, já que normalmente no mês de abril é quando chove com mais intensidade.

O pescador Antônio José Martins diz que se o rio continuar a subir ele será obrigado a sair de sua casa. “A água já está pertinho e está bem no quintal. Se ela vir mesmo como está a previsão nós vamos sair. É o jeito sair de lá. Não tem outra opção”.

Situação parecida também vive as comunidades que residem no município de Caxias, no leste do estado, onde o nível do Rio Itapecuru está deixando os ribeirinhos atentos com o aumento do volume das águas em virtude das chuvas.

O aposentado José Lopes que vive nas imediações do Rio Itapecuru afirma que foi obrigado a fazer uma abertura na parede da casa onde mora para ficar monitorando o nível do Itapecuru. 

Nível do Rio Itapecuru deixa ribeirinhos atentos com o aumento do volume das águas em Caxias (MA) (Foto: Reprodução/TV Mirante)

Nível do Rio Itapecuru deixa ribeirinhos atentos com o aumento do volume das águas em Caxias (MA) (Foto: Reprodução/TV Mirante)

Ele acrescenta que este ano o nível já esteve mais elevado, mas que ainda tem receio que ocorra enchente com as chuvas do mês de abril. “Este resto de mês e de abril se continuar que estou vendo como está sujeito ele encher. Mas eu já me preveni aqui por trás porque às vezes é só o perigo essa barreira que é alta, mas eu sempre calço ela. Não vai acontecer nada”.

Já em Imperatriz, na região Tocantina, o Rio Tocantins continua com o nível muito baixo, apesar das intensas chuvas que são comuns nesta época do ano no local. Mais seco que o normal, o Rio Tocantins apresenta alguns pontos de praia, como a Praia do Amor, do Urubu e do Cacau.

Segundo o superintendente da Defesa Civil na cidade, Francisco das Chagas, com a redução das águas, o Tocantins vem sofrendo impactos que afetam o corpo hídrico. “Esses impactos são uma cadeia e vai prejudicar em todos os sentidos que você imaginar. Vem o pescado, vem a navegação. Antecipa-se o período de veraneio na nossa cidade e região, e toda a vida ela tem um certo impacto, visto que o rio ele naturalmente ele funcionava de uma forma e hoje ele é uma outra manutenção. Hoje ele traz outra vida, outro comportamento”, explicou.

Rio Tocantins vem sofrendo impactos que afetam o corpo hídrico em Imperatriz (MA) (Foto: Reprodução/TV Mirante)

Rio Tocantins vem sofrendo impactos que afetam corpo hídrico em Imperatriz (MA) (Foto: Reprodução/TV Mirante)

Em São Luís, os Rios Anil e Bacanga, considerados os principais da capital, estão em um estado crítico de poluição. De acordo com o doutor em oceanografia, Antônio Carlos, a grande quantidade de sujeira e esgoto que são despejados diariamente nos mananciais da cidade tem comprometido diretamente a qualidade de vida da população.

“Apesar do esforço do poder público na construção de estações de tratamento, a gente sabe que ainda são inoperantes. A grande quantidade de esgoto que são lançados in natura nos rios da capital e isso é um dos grandes problemas que estão comprometendo as nossas bacias hidrográficas”, disse o doutor Antônio Carlos.

O especialista diz ainda que com o aceleramento do desenvolvimento urbano na capital e falta de administração adequada em torno do Rio Anil e o Rio Bacanga acabou comprometendo a qualidade das bacias hidrográficas. “Hoje, com a expansão urbana caótica, sem um gerenciamento territorial adequado essas ocupações irregulares acabaram por comprometer essas bacias hidrográficas poluindo os rios, aterrando as nascentes e é isso que nós estamos vendo hoje”, finalizou.

Sujeira e esgoto despejados no Rio Anil compromete a qualidade de vida da população em São Luís (MA) (Foto: Reprodução/TV Mirante)

Sujeira e esgoto despejados no Rio Anil compromete qualidade de vida da população em São Luís (MA) (Foto: Reprodução/TV Mirante)

G1 MA

Voltar


A rádio
que faz
você feliz


Tenha você também a sua rádio